Sons que Curam


Ao longo das épocas, eras, dinastias, civilizações, em toda a Terra, o homem sempre buscou acessar algo além, sempre buscou se conectar com o mundo invisível de onde eram emanadas todas as vibrações, muitas vezes, inexplicáveis, mas que causavam mudanças físicas e visíveis no mundo material.

Em escavações arqueológicas, pôde-se comprovar que mesmo na época do ser humano mais primitivo, o homem sempre procurou criar rituais que o conectassem com algo maior, algo acima, o Céu, o Sol, as Estrelas, a Lua, o Universo, a Luz Cósmica, a Energia Divina, Deus, Alá, o Grande Arquiteto do Universo, o Criador.

E nesta busca, em todos os rituais sempre existiam objetos e ferramentais que, a partir da força da egrégora e do uso constante pelos Mestres Ancestrais da Tradição, ganhavam uma força e uma concentração energética, capaz de despertar potenciais em quem os usava de forma consciente e responsável.




Diversos objetos, como os tibetanos são utilizados em ritos de auxílio espiritual, para exorcismos, purificação e vários outros tipos de ”rituais”. Muito são utilizados até mesmo no Brasil por pessoas que trabalham com tratamentos espirituais, limpando os pontos de energia e até mesmo exorcizando certos locais.

"Os sons nos afetam em nível fisiológico, espiritual e emocional."

"Seja os Sufis e seus cantos, ou os cantos budistas tibetanos, ou os mantras usados ​​no Yoga ou os cantos gregorianos cantados nas Vésperas, ou orações da Cabala judaica (onde eles acreditam que todo som de vogal é um som divino) todos estes, mesmo os cantos africanos em rituais e as canções nativas americana que usam tons e sons virtualmente idênticos para provocar um estado meditativo profundo." diz o oncologista americano Dr Mitchell Gaynor, Diretor de Medicina Integrativa no Strang-Cornell Câncer Prevention Center, escritor do livro "Sons que Curam", Ed Cultrix, médico que utiliza Terapia de Som com Tigelas Tibetanas no tratamento de câncer e outras doenças.

"As Tigelas Tibetanas, quando tocadas corretamente tem o poder de equilibrar os chakras, pois, quando você toca, elas trazem todos os tipos de tons, harmônicos em sua própria voz. Isso também pode ser muito curativo. Cada cultura sobre a Terra tem usado o som, a voz e a música como parte de seus rituais de cura. Portanto, não requer acreditar em qualquer dogma. Esses sons nos afetam em nível fisiológico, espiritual e emocional." diz o médico.




Os “Tingsha” são pequenos címbalos que ao baterem um no outro, emitem um som claro que acalma a mente ajudando na meditação, no relaxamento e em terapias. Tradicionalmente, é um sinal de compaixão e de generosidade. Os “tingsha” são também usados no final de uma massagem e o som faz com que o espírito se reconecte com o mundo real, com o momento presente. Eles também são usados em rituais de exorcismo, para remover energias negativas de locais ou pessoas.


O som sustenta o mundo e as notas sagradas ouvidas de dentro do som de um tambor ressoa com o som da vida, com o bater do coração dentro de nós e dentro da Mãe de todos nós, a nossa Grande Mãe Terra.

ENTRE EM CONTATO:

solimar@solimarleao.com

SEG A SEX - 9H00 ÀS 18H00

TEL: +5511 98612-2222

São Paulo, Brasil

Loja Decor para Harmonização Feng Shui: 

ww.bluegaya.com

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Pinterest - Círculo Branco

© 2023 Copyright by Solimar Leão. Todos os direitos reservados.