Tempos de reflexão


Muitas vezes a vida parece nos convidar a momentos de parada. Na Cosmologia Chinesa, a cada 9 anos, 2 fases caracterizam-se por períodos de análise e reflexão com relação ao que foi almejado no passado, se foram plantadas sementes dos objetivos desejados e ao que efetivamente foi alcançado.


Vivemos uma época muito peculiar, pois, nunca a tecnologia em excesso e o desejo de encontrar um sentido para a vida estiveram tão em alta como nos dias de hoje. E o que uma coisa tem a ver com a outra? Explico.


No "passado" - não tão distante assim, 10 anos atrás antes das redes sociais - cada um possuía a sua rotina, uma vida normal, vivendo seus desejos e anseios, trabalhando, estudando e lutando para construir algo de valor. Questões como "propósito de vida" eram considerados, mas geralmente em momentos de reflexão ou dentro de 4 paredes na consulta ao terapeuta, pois, a maioria das pessoas das grandes cidades, viviam totalmente absorvidos com o trabalho, as tarefas diárias e apenas em momentos de grande stress, as pessoas paravam um pouco para refletirem sobre assuntos mais profundos.


Entretanto, com o advento das redes sociais, todos publicam tudo para todos. Os anseios internos mais escondidos hoje são expostos como uma conversa sobre que time ganhou o jogo do fim de semana e as ditas "questões profundas" estão se tornando tão banais a ponto de virarem superficiais. Se o blogueiro x posta alguma frase de efeito com relação a algum sentimento ou emoção que esteja vivenciando naquele momento, todos os seus "seguidores" meio como osmose também começam a emitir opiniões, muitas vezes de assuntos que não fazem a mínima ideia, mas "precisam se posicionar" e "curtir".


As pessoas andam vivendo vidas irreais construídas em mundos virtuais e as vidas reais acabam ficando sem graça.


Esse é o grande vazio em um mundo repleto de informações e compartilhamentos. As pessoas não sabem mais quem são de verdade, porque muitas ficam deslumbradas com a vida do outro que é mais divertida e ficam querendo se comparar ou fazer algo mais emocionante ou mais digno de curtidas. Mas tudo sem sentido, sem uma base, tudo efêmero e instantâneo.


Se um blogueiro decide largar o emprego para ser empreendedor, todos os "seguidores" como zumbis, decidem também largarem seus empregos para entrar no mundo do empreendedorismo porque está na moda e porque é "cool".



Acredito que o caminho para sair deste labirinto de irrealidades e ilusões seja a busca incessante da individualidade genuína e do real propósito de vida, através do autoconhecimento independente de redes sociais, do que está na moda e do que "todo mundo está fazendo".


Conseguir escapar das novas correntes digitais da manipulação, pode ser libertador! Para isso é necessário apenas um processo de desintoxicação dos equipamentos (celular, redes, grupos, etc) e mergulhar alguns dias no processo de retorno ao verdadeiro lar: nosso coração que direciona a nossa alma para os melhores caminhos e possibilidades nesta existência.


Esteja certo que ao retornar ao "mundo real" você estará mais atento e menos propenso a ser engolido pelas aparências e pelas manipulações das mídias, e poderá refletir sobre o seu momento para perceber claramente o seu próprio caminho, livre das névoas e das ilusões do mundo digital.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo